Geometria Sagrada do Eneagrama

Como a geometria sagrada do Eneagrama pode revelar os segredos para uma boa vida.

Esta é uma grande promessa, certo? Vem comigo para aprenderes como explorar este conhecimento aparentemente esquecido sobre a natureza humana.

O símbolo do Eneagrama
O gráfico de 9 pontos = “ennea” + “gramma”

O símbolo

O Eneagrama vem das palavras gregas, ennea (que significa nove) e gramma (que significa algo escrito ou desenhado). 

Assim, refere-se ao símbolo de nove pontas que tem sido usado como um mapa dos processos naturais e da natureza humana há milhares de anos. 

O símbolo como o conhecemos atualmente ilustra nove aspectos diferentes da consciência e da personalidade humanas, cada um representando diferentes hábitos automáticos de pensar, sentir e agir

A maneira como usamos o Eneagrama hoje combina a psicologia moderna com a sabedoria das culturas antigas para revelar porque somos da maneira que somos e como fazer mudanças sustentadas e duradouras.

Vamos mergulhar no símbolo e no que cada uma das peças representa. A minha esperança é que isso te ajude a perceber um pouco da lógica interna do sistema e a apreciar a profundidade da sabedoria contida neste curioso desenho.

Geometria sagrada? A sério?

O que talvez não saibas é que o Eneagrama é tanto um modelo de processos naturais quanto uma ferramenta de estudo psicológico. As três partes do símbolo representam leis específicas que governam a nossa existência. Juntos, oferecem um conhecimento poderoso de nós mesmos e um caminho de transformação único e específico para cada um. 

“O poder simbólico do Eneagrama provém de uma tradição antiga que percebe a geometria como sagrada – como reveladora de um padrão arquetípico ou de uma ordem que estrutura o processo de crescimento dos seres vivos, sejam as pétalas de uma flor, o desenrolar de um feto, as dimensões de uma concha do mar ou o desenvolvimento da psique humana ”.

Beatrice Chestnut 

3 formas na natureza

Vamos examinar cada uma das partes individualmente. 

3 formas

O Círculo = Unidade

O círculo é a base do símbolo do Eneagrama. Representa o infinito, a totalidade e a ordem natural do universal. Há milénios, os religiosos consideram-na a unicidade e a natureza eterna de Deus. O círculo é a unidade subjacente em todas as coisas, mesmo quando essa unidade não é visível.

De acordo com Beatrice Chestnut no “The Complete Enneagram“, A Lei do Um, representada pelo círculo, era uma metáfora do processo de criação cósmica, partindo de um centro sem dimensão e expandindo-se igualmente em todas as direções.

O círculo também representa clausura. Ele cria um limite em torno da personalidade descrita no seu interior e abre a possibilidade de ir além do eu condicionado fora do círculo. Por outras palavras, se o interior do símbolo do Eneagrama descreve nove maneiras de estar no mundo, então o círculo está lá para nos lembrar que podemos escolher sair deles para algo maior, mais expansivo e misterioso.

O Triângulo = A Lei de Três

O triângulo interno representa as três forças que devem entrar em todos os atos da criação – ativa, passiva e reconciliadora (ou neutra). As ideias trinitárias aparecem na maioria das religiões do mundo, mas poderás pensar sobre isto mais simplesmente com a ideia de um barco à vela. O barco é a força passiva, o vento é a força ativa e a vela é a força reconciliadora.

As 3 forças em ação

De acordo com o Eneagrama “quando vemos que algo está preso no mesmo lugar e não está a concretizar-se, isso geralmente ocorre porque falta uma terceira força. Até transcendermos o nosso ponto de vista baseado no ego, no entanto, geralmente não temos a capacidade perceptual de ver a terceira força em ação.”

Podemos ver a Lei de Três ilustrada nos três tipos que compõem o triângulo interno no símbolo do Eneagrama, representando os três aspectos para criar algo – uma força de avanço, uma força de resistência e uma força de reconciliação que medeia entre e unifica os dois.

Lei de 3

Os Tipos 3 agem ativamente. Os Tipos 6 resistem com dúvidas, perguntas e testes. E os Tipos 9 trabalham em direção ao consenso e à harmonia. (Tipos de Personalidade do Eneagrama)

A Héxada = A Lei de Sete

Enquanto a Lei de Três descreve como as coisas acontecem, a Lei de Sete descreve como as coisas acontecem num processo ou etapas. Revela um processo cíclico de transformação e reflete a ideia de que a única constante no universo é a mudança. O movimento ao longo das setas do Eneagrama destaca etapas específicas num ciclo de transformação.

A Héxada

A personalidade pode ser vista como uma forma de ficarmos presos ou fixos num ponto do caminho natural da mudança. Assim, de acordo com esta lei, o uso dos nossos “mecanismos de defesa” para nos protegermos só interfere no fluxo ou ritmo natural da vida. 

A forma hexadecimal ilustra que nada na vida acontece em linha reta, e sempre existem altos e baixos ao longo do caminho. Simboliza a natureza dinâmica e sempre variável do Ser. Nada é estático, tudo evolui ou transforma, mas de maneiras previsíveis pela sua natureza ou pelas forças em jogo. 

Alguns exemplos da Lei de Sete são as oitavas musicais ocidentais, a Tabela Periódica e os dias da semana.

O significado do 9

O Nove é o número final no sistema matemático da base 10 e simboliza a maior conquista num esforço específico. Os gregos antigos também chamavam o Nove de “horizonte”, pois representava para eles aquilo que encerra ou liga os elementos essenciais ao todo. O significado do “Nove” pode ser observado em vários textos clássicos. Alguns exemplos são a Árvore da Vida da Cabala, as nove terras visitadas e a jornada arquetípica da Odisseia, e os pecados ou padrões inconscientes que impediam as pessoas de alcançarem o céu na Divina Comédia de Dante. 

Prontos para a transformação? Sintetizemos os três elementos.

Quando juntamos os símbolos, obtemos o Eneagrama. Chestnut afirma que “juntos estes símbolos comunicam a ideia de que vivemos num universo que está sempre em desenvolvimento e que há uma unidade essencial por trás da multiplicidade de formas que evoluem no mundo natural”.

Isto é algo muito belo, não é? Quando encontrei o Eneagrama pela primeira vez, senti que ele articulava uma verdade profunda que ressoava com o meu conhecimento intuitivo das coisas. Não muito diferente de como eu me senti quando li a alegoria de Platão sobre a caverna

Uma vez que entendi as suas raízes históricas, tudo fez sentido para mim. Isso ajudou-me a perceber como toda esta sabedoria está relacionada e provavelmente terá raízes comuns, muito, muito antigas.

Efetivamente parece que tudo muda mesmo e quanto mais resistimos a esta verdade, mais difícil é a vida. Também parece que nos comportamos de acordo com padrões previsíveis – depois de sabermos procurá-los. Observo na minha vida (e dos meus clientes) que estamos formatados a agir partindo de um estado inconsciente. E que, quando acordamos para esses padrões, temos a oportunidade de fazer escolhas diferentes e encontrar novas perspetivas, além dos condicionamentos culturais ou familiares.

“Todas as partes do Eneagrama revelam verdades psicológicas e espirituais sobre quem somos, aprofundando a nossa compreensão da nossa situação e, ao mesmo tempo, sugerindo soluções para essa situação.”            

– Don Richard Riso e Russ Hudson

Finalizando, espero que possas ver como a sabedoria do Eneagrama se aplica a leis e arquétipos universais. Este símbolo antigo fornece pistas para entender a nós mesmos e ao mundo. Estou regularmente nas redes sociais a partilhar mais das ferramentas que ele oferece para desbloquear o nosso potencial. Ambas as coisas são infindáveis…

Podes começar por fazer este Teste de Eneagrama.

Não hesites em contactar-me se desejas saber mais. Fico muito feliz se agendarmos uma sessão!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.